5 dicas de nutrição que ajudam a melhorar sua saúde e o bem estar Publicado em 30/1/2017 às 19:30 - Fonte: Tribuna da Bahia
« voltar para a listagem de matérias

A nutrição tem um papel fundamental no compromisso de uma pessoa com a saúde, e seus benefícios duradouros vão além da balança.

Aqui estão cinco dicas de alimentação que podem lhe ajudar em 2017:


1. Perca mais peso com a alimentação do que com exercícios

Exercícios são importantes para a saúde geral, mas se você acha que é um objetivo difícil demais, pense primeiro na alimentação. De acordo com um estudo, ao comparar a dieta com exercícios, a alimentação saudável leva a uma perda de peso significativamente maior do que os exercícios, bem como a uma maior perda de massa gorda.

Encontrar maneiras de manter uma dieta equilibrada e saudável com os nutrientes certos é um passo importante para cumprir uma das principais resoluções de ano novo. “Uma alimentação saudável garante mais energia para a prática de exercícios e eles, por sua vez, exigem mais nutrientes do corpo. Sendo assim, a escolha correta dos alimentos é fundamental para quem deseja se exercitar”, conta Patricia Ruffo, nutricionista e Gerente Científico da Divisão Nutricional da Abbott no Brasil.


2. Controle o estresse com dieta – e chocolate

Comer por estresse pode ser bom desde que você o faça da maneira certa. Nutrientes como ômega 3, vitamina E e polifenóis, um composto encontrado em mirtilos (blueberry) e – adivinhou, o chocolate amargo – podem reduzir os efeitos negativos do estresse no corpo.

Nutrientes de alimentos saudáveis podem ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo, o que combate os efeitos do estresse. Uma dieta saudável tem um efeito cascata, pois na medida em que melhora o fluxo sanguíneo, ajuda a levar ingredientes essenciais ao cérebro e a construir uma base sólida para o corpo, reduzindo a oxidação e a inflamação. E isso pode ajudar a diminuir o ganho de peso associado ao estresse.


3. A água e a circunferência de sua cintura

O corpo humano é composto por aproximadamente 60% de água e mantê-lo bem hidratado ajuda no seu funcionamento apropriado. Mas você sabia que tomar água antes de uma refeição pode ajudar a diminuir a circunferência da cintura?

No estudo publicado no periódico Obesity, os participantes foram orientados a consumir 500 ml de água 30 minutos antes das refeições com o objetivo de aumentar a saciedade e constatou-se que a ingestão de água antes das refeições pode levar a uma perda moderada de peso.

Além deste benefício, a ingestão adequada de água evita a desidratação que pode resultar em fadiga e falta de concentração. A hidratação também é fundamental durante exercícios físicos. No entanto, a água pode ser ingerida de diversas fontes, incluindo frutas, sucos, legumes e até mesmo café.


4. Mude seu prato conforme envelhece

Os gostos mudam com a idade, e o mesmo acontece com as necessidades nutricionais. Os nutrientes dos alimentos que mantinham o corpo funcionando aos 20-30 anos podem não ser mais usados e absorvidos da mesma forma com o passar do tempo.

“É necessário ajustar nossas escolhas alimentares conforme envelhecemos. Isso significa consumir alimentos ricos em nutrientes como frutas e legumes coloridos, leite e queijo sem gordura, grãos integrais, frutos do mar, carnes magras, aves, ovos, leguminosas, castanhas e sementes. Além disso, uma dieta saudável evita a desnutrição e possíveis doenças”, explica Patricia Ruffo.


5. Mantenha um corpo saudável para a maternidade

A alimentação adequada afeta a saúde reprodutiva de uma mulher já na puberdade (período de transição entre a infância e a adolescência). Uma dieta equilibrada pode interferir na qualidade dos óvulos a qualquer momento, desde a concepção e nascimento da própria mulher até o momento em que ela gera um filho. Entretanto, se uma boa alimentação não foi uma prioridade antes, nunca é tarde demais para começar, incorporando alimentos saudáveis com os nutrientes adequados.

“Como é comum mulheres jovens terem deficiência de ferro, iodo, ácido fólico, vitamina B12, cálcio e vitamina D, elas devem incluir em suas dietas alimentos ricos nesses nutrientes, como verduras verde-escuras, laticínios, cereais fortificados, peixes e tofu”, conclui Patricia Ruffo.